CEEFA - Centro de Estudos Espíritas Francisco de Assis

Notícias

A estrela do Natal

Publicado em:

Naquela manhã, avó e neta carregavam diversos enfeites e diminutas lâmpadas coloridas. Chegara o esperado dia de enfeitar a árvore de Natal.

Aos poucos, o belo pinheiro foi se transformando: luzes cintilantes o iluminavam, bolas de cores variadas o adornavam e, no topo, uma estrela fulgurante arrematava a encantadora decoração.

Algumas horas depois, a árvore de Natal estava completamente enfeitada.

Vovó, eu gosto muito de decorar o pinheirinho de Natal com você! - Revelou a menina, aconchegando-se no colo da gentil senhora.

E eu gosto muito que você me ajude a fazer isso, minha filha, redarguiu a avó, sorrindo.

Mas você sabe, prosseguiu, é preciso também que enfeitemos o pinheirinho que todos temos dentro do coração.

Um pinheirinho dentro do coração? - Questionou a menina, sem compreender.

Sim, respondeu a avó. O Criador plantou no coração de cada um de nós um pinheirinho. É nossa responsabilidade enfeitá-lo, assim como enfeitamos a árvore que agora ilumina a nossa casa.

Mas, vovó, como podemos enfeitar o pinheirinho do coração?

­Ora, minha filha, nós o enfeitamos com laços, bolas coloridas, luzes e até mesmo com uma estrela como esta, explicou a senhora, indicando a estrela que fora colocada, no topo da árvore, que ambas haviam enfeitado.

Mas como fazemos isso?

A avó abraçou a neta, correndo-lhe os dedos pelos cabelos, e respondeu:

Quando somos caridosos, quando perdoamos, quando amamos, criamos laços fraternos com aqueles que estão ao nosso redor.

São esses laços que enfeitam o pinheirinho que Deus plantou em nós.

Da mesma forma, a gentileza, o respeito, a humildade, a empatia, a generosidade, são as bolas coloridas com as quais enfeitamos a árvore do coração.

­As luzes, prosseguiu a avó, são nossas orações. Todas as vezes que falamos com Deus, uma cintilante luz brilha em nosso interior, iluminando nosso caminho.

E a estrela, vovó? - Questionou a menina, olhos brilhantes, atenta à explicação.

A estrela é a fé. Fé que, quando cultivada, brilha no céu de nossas almas e transforma o choro e a tristeza em esperança.

E nos fortalece a vontade para continuar perseguindo nossos sonhos, até os vermos concretizados.

Abraçando a neta, a avó finalizou: Lembre que não há, minha filha, nenhuma estrela mais cintilante do que a fé e nenhuma luz mais brilhante que a oração.

*   *   *

A poetisa Cora Coralina escreveu certa vez: Enfeite a árvore de sua vida com guirlandas de gratidão.

Em sua lista de presentes, em cada caixinha embrulhe um pedacinho de amor, ternura, reconciliação, perdão!

No estoque do coração, a hora é agora!

Enfeite seu interior! Seja diferente! Seja reluzente!

*   *   *

Neste Natal, ofertemos para o desafeto, o perdão; para o oponente, a tolerância; para o próximo, o amor; para a criança, o exemplo; para o passado, a lição; para o presente, a oportunidade; para o futuro, a confiança; para nós mesmos, o nascimento de Jesus em nossos corações.

Feliz Natal para todos nós!

Redação do Momento Espírita, com base no poema Poesia de Natal, do livro Meu livro de cordel, de Cora Coralina, ed. Global.
Em 18.12.2017.

Voltar

Últimas Notícias